sexta-feira, 29 de julho de 2011

Variação Linguística: Que isso, meu Deus?

Em uma conversa com Portuga, ele dizia que...

A língua portuguesa, assim como grande parte das línguas existentes no mundo, não se apresenta de forma homogênea (forma igual, uniforme). Isto é, sofre variações, e essas variações acabam por diferenciar o falar dos brasileiros. Isso ocorre porque a língua, em constante movimento, é utilizada de acordo com a vontade dos falantes. Ela varia de região para região, de classe social para classe social, de faixa etária (faixa de idade) para faixa etária, etc. Podemos dizer que até individualmente essa variação ocorre, pois um mesmo falante pode utilizar diversas variantes em diferentes situações.

Interessante é lembrar, quando tratamos de variações lingüísticas, que não existe uma hierarquia entre as variações (ou seja, um modo de falar não é melhor, nem "mais" correto que outro). Não existe uma escala de importância ou valor. Existe, por sua vez, uma adequação aos usos dessas variedades, assim como acontece com nossas vestimentas. Não vamos à praia de terno, nem de sunga a um escritório. Da mesma forma, não falamos no bar como deveríamos falar em uma palestra, nem falamos na escola como estamos acostumados a falar em um estádio de futebol.

Percebemos a variação lingüística nos diversos níveis de linguagem, seja no vocabular (palavras), no fonológico (sons), no morfológico (estruturas). E é importante percebê-los como prova de uma variação cultural vasta e ilimitada.

Vejamos abaixo alguns tipos de variações linguísticas:

Variação Regional: Aqui percebe-se a variação existente entre pessoas de regiões diferentes. Percebam que a entonação e o sotaque são diferentes. As pessoas também utilizam palavras distintas para fazer referência ao mesmo objeto.

Texto de Guimarães Rosa (Representando o falar mineiro)

"E eu levava boa matalotagem, na capanga, e também o binóculo. Somente o trambolho da espingarda pesava e empalhava. Mas cumpria com a lista, porque eu não podia deixar o povo saber que eu entrava no mato, e lá passava o dia inteiro, só para ver uma mudinha de cambuí a medrar da terra de-dentro de um buraco no tronco de uma camboatã; para assistir à carga frontal das formigas-cabaças contra a pelugem farpada e eletrificada de uma tatarana lança-chamas; para namorar o namoro dos guaxes, pousados nos ramos compridos da aroeira (...)"

(João Guimarães Rosa, São Marcos, in: Sagarana)

Texto de Simões L. Neto (representando o falar gaúcho)

"Vancê pare um bocadinho: componha seus arreios, que a cincha está muito pra virilha. E vá pitando um cigarro, enquanto eu dou dois dedos de prosa àquele andante ... que me parece que estou conhecendo ... e conheço mesmo! ... É o índio Reduzo, que foi posteiro dos Costas, na estância do Ibicuí. "

(Simões Lopes Neto, Contos gauchescos e lendas do sul)


Texto de José Lins do Rego (representando o falar nordestino)

"Chegou a abolição e os negros do Santa Fé se foram para os outros engenhos. Ficara somente com Seu Lula o boleeiro Macário, que tinha paixão pelo ofício. Até as negras da cozinha ganharam o mundo. E o Santa Fé ficou sem os partidos no mato, com o negro Deodato sem gosto para o eito, para a moagem que se aproximava. Só a muito custo apareceram trabalhadores para os serviços do campo. Onde encontrar mestre de açúcar, caldeireiros, purgador?"

(José Lins do Rego, Fogo Morto)

Variação Social: Esse tipo de variação ocorre através da diferença social entre as pessoas. O poder aquisitivo e o nível de escolaridade são muito associados a essa variação.

Variação Etária: A variação etária realiza-se através das diferentes faixas etárias de uma mesma pessoa, que ao longo da vida adquire diferentes maneiras de falar, e de pessoa para pessoa, visto que pessoas com idades diferentes possuem posturas distintas e por sua vez, modos diferentes de expressão e linguagem.

Exemplo: - Ô velho, já faz um tempão que sou dono do meu nariz..Sempre batalhei, arrumei um trampo, dou um duro danado! Me empresta o carango pr’eu sair com a gata hoje? O pai responde: Só se você conseguir traduzir o que disse para uma linguagem que eu gosto de ouvir de meu filho!

Variação estilística: A variação estilística considera um mesmo individuo ao utilizar diferentes variações em situações diferentes: dentro de seu ambiente familiar, no trabalho, com os amigos, etc.

_______________

Variação de Registro (Variação que ocorre em função do receptor e da mensagem)

Grau de formalismo: Em suas diferentes possibilidades de comunicação, o usuário da língua deve estar atento ao receptor de suas mensagens para que possa adequar o seu grau de formalidade de acordo com que é exigido pela situação. Aqui situam-se as variantes formais e informais.

Modalidade: A modalidade faz referência ao uso escrito ou oral.


Obs: Chamados cada item dentro da variação de variedade linguística. Isto é quando observamos cada "forma" de utilizar a língua, a chamamos de variedade.



Um comentário: